inspiração

❤ Abra sua mente com essas youtubers ❤

06:39


Um tempo atrás quando ainda morava com meus pais, confesso que era uma pessoa muito preconceituosa. Ser criada por uma família muito conservadora fez com que desde cedo eu reproduzisse os absurdos que os adultos a minha volta falavam. Aquela era minha realidade. Quando fui morar sozinha para cursar a faculdade em outra cidade, comecei a abrir minha mente aos poucos. Me deparei com uma realidade diversa, pessoas diversas, costumes diversos, que eram diferentes de mim. Achei aquilo de início muito estranho, mas aos poucos fui melhorando minha forma de pensar. Me tornei mais aberta, receptiva e mais empática. Comecei a perceber o quanto o preconceito provocava tristeza e até mesmo mortes nesse mundo, e eu não queria fazer parte daquilo. E como uma pessoa branca, cis, magra (apesar de mulher), criada em um família que nunca passou necessidades propriamente ditas, católica... Se torna difícil para mim entender o que uma mulher negra, um homossexual, uma transgênero ou uma gorda passa na vida. Por mais que eu tentasse, fui criada com esteriótipos enraizados na minha família, nas mídias, nas conversas de final de semana... Eu precisava saber o que essas pessoas tinham a dizer diretamente delas, para que eu pudesse entender. Entender para melhorar como pessoa. O melhor lugar que encontrei para isso foi o youtube! Foi assim que comecei a seguir pessoas maravilhosas por lá, e com elas aprendi que muita coisa que eu falava, por menor que fosse, era reprodução de machismo, racismo, homofobia e gordofobia. Ainda tenho muito que melhorar, mas posso dizer que aprendi a ser uma pessoa bem melhor graças a elas ❤


❤ ALEXANDRISMOS ❤
Nesse canal a Alexandra fala sobre empoderamento da mulher gorda, e sobre vários outros assuntos relacionados ou não. Acho a forma como ela aborda os assuntos muito bonita e alto astral. Já me emocionei muito com os depoimentos dela sobre aceitação do corpo, pois acabo de certa forma me identificando com algumas coisas que ela diz, por ter sofrido com a pressão estética boa parte da minha vida. Foi lá que entendi que magrofobia não existeeeeeeeee, viadann!!!! Maravilhosa, Xanda ❤


❤ MANDY CANDY ❤
Lógico que não podia faltar a Mandy Barbiezinha né gente. Rainha desse youtube!!!! Ela foi um dos primeiros canais LGBT que comecei a acompanhar, e ver ela com mais de 500mil inscritos hoje me deixa muito feliz *-* Admiro muito ela e adoro os vídeos, principalmente os sobre transexualidade, nos quais sempre aprendo alguma coisinha nova ❤



❤ LORELAY FOX ❤
Nesse canal que é puro amorzinho, a Lorelay Fox fala sobre o universo LGBT como um todo, fazendo reflexões ótimas que já me emocionaram muito, videos maravilhosos de maquiagem drag, além de diversos outros assuntos. Ela é ótima e já me fez dar boas risadas e derramar algumas lágrimas também, de emoção ❤

❤ TIA MÁ ❤
Se você ainda não conhece a tia Má, por favor, você precisa conhecer!!!! Ela faz uns vídeos maravilhosos, curtinhos, gostosos de assistir e sem cortes! Ela pega o celular e começa a falar naturalmente o que vem na cabeça e posta no youtube, e é DEMAIS. Tia Má fala sobre racismo, empoderamento feminino, relacionamentos... Tudo com muito alto astral! Só ver um vídeo dela pra te deixar feliz instantaneamente! M A R A V I L H O S A! Corre e assiste:


Tem outros canais que são maravilhosos também! Procure! Se informe! Saia da sua bolha social e abra sua mente ;) 
Até o próximo post!

Andressa

séries

Você já pensou em suicídio?

06:36


13 reasons why, ao mesmo tempo que é uma série que me deixou devastada, perturbada e deprê, também foi uma série que me deixou esperançosa. Esperançosa porque finalmente esse assunto veio a tona, e as pessoas estão falando sobre algo que é considerado tão tabu. E é irônico que as pessoas não falem, porque é não falar sobre o assunto que acaba causando tantas mortes... Porque ninguém quer ou sabe falar sobre suicídio. Mas não é porque a gente não fale que os suicídios não aconteçam. Isso me irrita. Tudo bem se você não quer falar sobre, porque aquilo de alguma forma te deixa desconfortável, mas fechar os olhos para as pessoas que passam por isso, só está causando mais mortes ainda.
Eu já pensei em suicídio. Nunca tentei. Mas já cheguei a um ponto de tamanha solidão e desamparo, que eu rezava para que a vida parasse, para que eu tivesse paz, e a paz só viria com a morte (era o que eu achava). A primeira vez que tentei falar sobre isso, eu falei para os meus pais, esperando que eles de alguma forma me amparassem. Mas o que ouvi deles foi as seguintes frases "Você tem bosta na cabeça.", "Você é fraca", "Você não dá valor para tudo que tem". Agressões físicas e verbais... Porque pensar em suicídio é ser ingrata, é ser fraca, é querer atingir de alguma forma as pessoas próximas a nós por odiá-los, pra ganhar atenção. Quando não é nada disso. E ouvir essas coisas só nós deixam ainda mais mal. Não esperava que meus pais entendessem, mas que tivessem a empatia que eles não tiveram. Machuca ouvir essas coisas. A pessoa não vai parar de pensar em suicídio depois de levar um tapa na cara, ao contrário, ela vai pensar ainda mais. Porque além de tudo que ela já sente, ainda vai sentir culpa por isso. Como dá pra ver em 13 reasons why, as pessoas não estão preparadas para falar sobre esse assunto, pelo simples fato de nós não falarmos sobre isso em lugar nenhum. NUNCA. A pessoa que está depressiva precisa de amparo, e muitas vezes nós não sabemos como fazer isso. Acabamos deixando a pessoa ainda mais isolada do que ela já está, não perguntamos sobre seus sentimentos, não queremos ouvi-la porque não sabemos o que dizer/fazer. E ai é uma bola de neve. Como foi o que aconteceu com a Hannah. No final de sua vida ela já nem conseguia falar sobre seus sentimentos, por mais que tentasse. Ela afastava todos ao seu redor quando ela queria que eles ficassem por perto. Quando ela tentou se abrir, ouviu insinuações de que a culpa foi dela, que ela não deveria se sentir da forma que se sentia, que ela deveria "deixar pra lá". E só quem já se sentiu assim consegue entender a Hanna. E entender porque na cabeça dela a morte era a unica opção. Quando não é. 
Ouvi pessoas dizerem que o suicídio foi romantizado na série. Recomendo que assista o vídeo que passa logo após a série terminar, onde os atores e diretores EXPLICAM o que eles quiseram passar com a série. E não tem NADA A VER com romantizar. Mesma coisa aconteceu com o casal Arlequina e Coringa de Esquadrão suicida. As pessoas romantizaram uma relação abusiva porque NÃO ENTENDERAM NADA. 
A série não deixa a ideia de que SUICÍDIO é a ÚNICA OPÇÃO. Pelo contrário, ela nos alerta de que se as atitudes das pessoas tivessem sido diferentes, se a Hannah tivesse recebido apoio adequado, ela não teria achado que o suicídio era a unica opção. Ela teria sido salva.
13 reasons why foi a melhor série que eu já vi esse ano. Acho que ela foi retratada de um forma extraordinária, sem maquiar a tristeza, mostrou a verdade nua e crua, como ela é. É uma série para te deixar chocado, aterrorizado, por que AS COISAS SÃO ASSIM, essa é a realidade de quem sofre abuso seja ele qual for. E isso PRECISA ser mostrado, PRECISA chocar as pessoas, para que de uma vez por todas ocorra uma mudança!!!
E quando eu vi ela se matando, eu fiquei tão aterrorizada, que eu pensei "Como um dia pensei nisso? Isso é horrível demais. Como pude chegar ao ponto de QUERER isso?". Não me senti culpada, não senti raiva, mas sim me compadeci por mim mesma, e pela Hannah. Tive vontade de abraçá-la e falar "Vai ficar tudo bem, eu te entendo, eu vou te ajudar, mas não morra, por favor" Eu entendi os porquê da Hannah, e os meus próprios porquês, e entendi que a morte não é a unica opção, porque a morte é horrível. Por isso eu não quero desejar nunca mais querer a morte. Porque depois que a Hannah morreu, olha quanta tristeza ela deixou... Seus pais devastados, seus colegas, a escola toda... Ela na sua depressão não sabia que iria causar tanta tristeza morrendo, porque naquele momento ela só queria que a sua própria tristeza parasse, e que ela deixasse de ser um "incomodo" para os demais. Mas ela estava errada, e só precisava de alguém que lhe dissesse isso. Mas ela não teve. Eu tive, e por isso estou aqui hoje.
É uma série para a gente refletir. Não só sobre suicídio, mas como nossas atitudes por menores que sejam podem machucar as outras pessoas. Porque como a Hannah mesmo diz "Nós nunca sabemos o que se passa na vida da outra pessoa.". Você não precisa entender o que se passou com ela, mas tenha EMPATIA, o mínimo que seja. Se coloque no lugar do outro, não faça bullying, não compactue com ele, não seja um espectador do abuso de outra pessoa, não fique calado, não feche os olhos para a dor do outro. Para que mais Hannahs não morram. E foi por passar todas essas mensagens que essa é uma das melhores séries que você pode assistir. Adolescentes, adultos, pais, professores... Todos devem assistir. Obrigada Netflix por ter adaptado esse livro em série, por ter deixado marcas em mim, e por ter me mudado depois de ver essa série.
E se algum dia eu voltar a sentir as coisas horríveis que eu sentia, eu vou procurar ajuda <3
Se você pensa nessas coisas horríveis, procure ajuda, de preferência psicológica <3
Até o próximo post. Abraços.

Facebook

Instagram